SEXO

O TABU DO SEXO ANAL

Arte/UOL
O ideal, segundo os especialistas, é não partir de cara para a penetração. O homem deve caprichar nas preliminares, com carícias pelo corpo todo do parceiro, e deixá-lo relaxado acariciando a região anal.

"A penetração deve ser gradual: primeiro com um dedo, depois com outro... Nas sex shops, há vibradores específicos para a prática, em forma de cone, com diâmetro crescente. São muito bons para as primeiras vezes", diz a ginecologista Carolina Ambrogini, coordenadora do Projeto Afrodite, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que tem como objetivo resgatar a sensualidade da mulher. Carícias com a língua exigem um preservativo especial para sexo oral, para evitar contaminações devido às bactérias da flora intestinal.


Arte/UOL

"Preservativo e lubrificantes são itens obrigatórios. Como o ânus não tem lubrificação, é mais suscetível a microcerações que favorecem a troca sanguínea. Isso aumenta o risco de doenças sexualmente transmissíveis, herpes e outros vírus", avisa a ginecologista Carolina Ambrogini.

Nunca use a mesma camisinha para penetrar o ânus e a vagina ou depois que gozar continuar metendo – o ideal é sempre tomar uma ducha após o sexo anal e depois partir para a penetração vaginal ou anal novamente. Ou vice-versa. "Como a região anal é rica em bactérias da flora intestinal, essas medidas evitam o surgimento de sérias infecções e inflamações", diz Alexandre Pupo.

Arte/UOL



As primeiras experiências são as mais difíceis, em especial por conta da ansiedade do passivo, seja homem ou mulher. "A dica é: quanto mais relaxado o passivo estiver, menor será o incômodo. A ansiedade é a grande responsável pela dor", ressalta a psicóloga e terapeuta sexual Cristina Romualdo, do Instituto Kaplan, de São Paulo.

Como o ânus não tem a capacidade de dilatação da vagina, é imprescindível adotar um lubrificante para facilitar a penetração. E nunca use vaselina, que pode romper o látex da camisinha", orienta Sidney Nadal, proctologista do hospital paulistano Emílio Ribas.

O médico não aconselha o uso de géis anestésicos à venda em sex shops. "Sua ação é fugaz e há comprometimento do prazer", destaca. Além disso, o passivo perde a capacidade de avaliar se está sendo machucada ou não. Sobre o temido sangramento, ele só ocorre se o pênis for introduzido com muita força.


Arte/UOL

O tópico mais espinhoso diz respeito à sujeira. E a notícia, segundo os experts, não é das melhores: toda e qualquer relação anal oferece o perigo de o pênis ficar sujo de fezes. Não é sempre que isso ocorre, é claro. "O risco é maior quando a mulher não defecou naquela dia. Muitos passivos (homens e mulheres) que praticam relatam a sensação de descontrole fecal durante a relação –e isso pode mesmo acontecer, pois a penetração estimula a contração do esfíncter, o músculo que reveste o ânus", diz o ginecologista Alexandre Pupo

A sugestão é tentar encarar o ocorrido com naturalidade. A intimidade e a sintonia entre o casal são imprescindíveis para lidar com momentos como esse. Alimentos que estimulam o intestino e laxantes podem ajudar a limpar o reto, mas os médicos garantem que nem sempre são totalmente eficazes. Os laxantes, inclusive, podem causar alterações intestinais graves.

Um hábito bastante comum entre as atrizes e os atores do cinema pornô, cujo desempenho sempre deve ser à prova de resíduos, é fazer duchinhas higiênicas ou enemas. Trata-se da introdução de um chuveirinho com água morna no ânus, provocando uma cólica intestinal, que promove uma lavagem no local. Entre os médicos, esse recurso gera polêmica. Uns aprovam, outros proíbem pelas mesmas razões do uso contínuo de laxante. "Pelo menos nas primeiras vezes, a ducha ajuda o passivo a se sentir mais segura e confortável", diz Sidney Nadal, proctologista do hospital paulistano Emílio Ribas. Porém, o médico não recomenda esse tipo de procedimento, principalmente se for frequente.

Arte/UOL
Acredite: é raro, mas é possível, sim, engravidar com sexo anal. "Isso pode acontecer se o homem ejacular no períneo feminino e o sêmen escorrer para dentro da vagina", alerta o ginecologista Alexandre Pupo.

Outro mito comum da cultura popular é o fato de o sexo anal favorecer a perda de pregas. O que acontece é que algumas mulheres e homens podem apresentar fissuras anais –machucados que cicatrizam após um mês.

Camisinhas sem lubrificantes favorecem esse tipo de problema, por isso é fundamental o uso de lubrificante. E mais: o ânus também não aumenta por causa do sexo, a não ser que ele aconteça quase que diariamente e sem os cuidados necessários. O que ocorre é uma flacidez na região devido ao envelhecimento –para todo mundo, aliás.


Arte/UOL

A posição de quatro, tão famosa nos filmes pornôs, não é mais indicada, pelo menos para quem está começando. O reto, na verdade, não é reto, e uma penetração dessa forma pode causar dor e machucar.

Para as primeiras vezes, é aconselhável a posição de conchinha (o homem abraça o outro homem ou a mulher por trás). Outras alternativas são o passivo deitar-se de bruços, com um travesseiro embaixo do quadril, para elevá-lo, ou sentar-se sobre o parceiro, o que permite que ele, passivo,  conduza a profundidade da penetração.




Arte/UOL
De acordo com a terapeuta Cristina Romualdo, as grávidas só devem aderir à prática sob aprovação médica. "A variação, em si, não machuca o feto, mas acaba estimulando toda a região genital. E o orgasmo provoca contrações que podem ser prejudiciais às gestações de risco. Em se tratando de sexo na gravidez, minha orientação é sempre conversar com o ginecologista", explica.

Se o passivo, homem ou mulher tiver hemorroidas, não deve praticar. O mesmo conselho vale para os casos de fissura anal (quando a penetração muito forte provoca um machucado). A ferida demora para cicatrizar e como o ânus é um local de saída de fezes, há o risco de a sujeira provocar uma inflamação. E, sempre é bom falar, sexo anal só é bom quando os dois estão a fim. Fazer só para agradar o parceiro não está com nada. 




SEXO ORAL, UM CARINHO A MAIS





MITOS SOBRE A SEXUALIDADE MASCULINA

A maioria das nossas crenças sobre a sexualidade masculina é baseada em mitos, então às vezes é bom repensar as suas ideias.
A maioria dos homens e mulheres acredita saber sobre a libido masculina e as perseguições amorosas baseando-se no senso comum. Quando paramos para pensar melhor sobre esses assuntos, podemos descobrir várias coisas que não sabíamos — e algumas das quais sabíamos, mas estavam erradas.

8. HOMENS FAZEM SEXO A QUALQUER HORA, EM QUALQUER LUGAR

É claro que há momentos na vida de um homem quando ele está pronto para o sexo em qualquer situação — mas isso não é o seu normal. A saúde emocional masculina afeta a sua sexualidade, ou seja, o stress e o cansaço podem prejudicar a vida sexual. Os sentimentos em relação ao parceiro e ao relacionamento também afetam as suas necessidades e vontades, e geralmente o apetite sexual masculino requer uma conexão emocional maior com o passar dos anos.

7. HOMENS SÓ SÃO ROMÂNTICOS PARA AGRADAR À PARCEIRA

Alguns homens realmente são românticos para agradar, enquanto outros fazem isso para receber o mimo de volta. Mas, no geral, o romantismo é usado como um “sistema motivacional” para ajudar as pessoas a construir e manter um relacionamento próximo com o parceiro.

6. OS HOMENS PREFEREM TER A INICIATIVA PARA O SEXO

Essa é fácil: considere o quanto um homem gosta de ser seduzido. Em um estudo feito pelo pesquisador RT Michael, 93% dos homens afirmaram gostar de ver as parceiras se despirem, e um estudo publicado em 1994 nos Estados Unidos mostra que 41% dos homens gostam de utilizar algum tipo de acessório erótico.

5. HOMENS PENSAM SOBRE SEXO A CADA SETE SEGUNDOS

Bom, essa é simplesmente ridícula. Se fosse verdade, um homem que fica acordado durante 17 horas pensaria sobre sexo 61 mil vezes ao dia.
Pode ser que homens pensem bastante sobre sexo, mas esse tanto não deixa muito espaço para mais nada.

4. ELE É MAIS FELIZ SENDO UM SOLTEIRÃO

Embora essa vida possa parecer interessante, ela não se mostra como um interesse a longo prazo. De acordo com uma pesquisa feita nos Estados Unidos em 2006, as pessoas casadas são mais saudáveis e mais ricas. Os pesquisadores acreditam que isso acontece porque o casamento age contra fatores negativos que podem diminuir a expectativa de uma pessoa, como o isolamento social.

3. HOMENS NÃO SE INTERESSAM POR BEIJOS “MORNOS”

Embora a noção generalizada seja que os homens prefiram beijos de língua, mais “quentes”, muitos homens preferem os beijos mais suaves e românticos. Em uma pesquisa feita com 50 mil homens, William Cane, autor de “A arte do beijo”, descobriu que os homens gostam de 30 tipos diferentes de beijos mais suaves, sem língua.

2. DEPOIS DE UMA IDADE, A MASTURBAÇÃO É SUPERADA

Uma crença comum entre as mulheres é que os homens sexualmente maduros não dão mais importância à masturbação.
Mas é muito comum que os homens gostem da masturbação feita pela parceira ou parceiro, podendo relaxar. 

1. ELE QUER CHEGAR AO ORGASMO RAPIDAMENTE

Mesmo quando o homem não tem ejaculação precoce, é comum a impressão de que ele tem pressa para chegar ao ápice do prazer. Mesmo assim, muitos homens têm a noção de que fazer um esforço para “segurar” e passar mais tempo durante o ato pode ser até mais prazeroso.